Na cara dura governador Flávio Dino tenta se promover com respiradores doados por empresários

0
333

Um carregamento com 107 respiradores e 200 mil máscaras comprados na China, que chegaram recentemente ao Maranhão, é fruto de uma doação de um grupo de empresários do estado. Mas o governador Flávio Dino aproveitou a doação para se promover nas redes sociais, como se o material fosse fruto de investimento do governo do estado.

Para que os respiradores chegassem até aqui, a operação contou com o envolvimento de 30 pessoas e custo de R$ 6 milhões. A operação durou 20 dias e os equipamentos desembarcaram em São Luís na terça-feira (14).

As empresas responsáveis pelas doações são:

Ômega Energia, Alumar, Eneva, Grupo Mateus, EDP Linhas de Transmissão, Suzano, Gera Maranhão Energia, Universidade Ceuma, Heineken, Lavronorte, Fribal, Grupo Maratá, Comercial Rofe, Centro Elétrico, Potiguar, Roque Aço Cimento, Revest Com. e Serviços, COC, Dínamo Engenharia, Faculdade ISL Wyden, Vale, Canopus, Sinduscon, Silveira Engenharia, Dimensão Engenharia, Construtora Escudo, Lua Nova Engenharia, Alfa Engenharia, RJ distribuição, RBC Construções e Constans.

Atualmente, 60% dos leitos de UTI do estado estão ocupados, e há 630 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus.