STF: Saúde terá que divulgar bairros e perfil completo dos contaminados e das vítimas fatais da Covid-19 em todo o País

0
104

Em decisão do dia 22 (Aqui) o ministro Alexandre de Morais, do Supremo Tribunal Federal, deu prazo de cinco dias para que o governo federal se manifeste sobre medidas de combate ao avanço da Covid-19.

Além de informar quais os procedimentos foram adotados para disponibilizar testes – e o número total – nos estados e nos municípios, a Presidência da República também terá que estabelcer uma “base de dados nacional sobre a situação do contágio e morbidades relativas à Covid-19 em todo o território nacional, com detalhamento do perfil das pessoas contagiadas – em tratamento, alta, isolamento ou que vieram a óbito – e os casos suspeitos de contágio e óbitos, mas pendentes de resultado de exames, com a identificação de profissão, idade, raça, cor sexo, renda e localização geográfica”.

A divulgação dessas informações é importante para que a sociedade se conscientize e especialmente com a identificação do local do óbito, possa ela mesma adotar as medidas preventivas necessárias.

No Maranhão a SES não divulga o número de óbitos, mas somente o número de casos positivos por bairros.

As condições de vida e moradia criam uma população de vulneráveis, sem que ela mesma saiba dos riscos de morte no caso de uma contaminação.

E é nessas comunidades e bairros populares onde menos se cumpre o isolamento social. a

Daí a dimensão desses dados.

Quem sabe assim, com a morte batendo na porta, os vulneráveis sociais se recolham e apostem na própria vida.

Segundo o último boletim divulgado dia 23,  São Luis registrou 1567 casos positivos espalhados em 157 bairros .

Dos 88 óbitos até confirmados no Maranhão, 50 foram na capital.

A decisão do STF foi em atendimento em uma ação do PT, assinada pela presidência da legenda Gleisi Hoffmann.