14 prefeituras do Maranhão não têm transparência na verba contra a Covid-19

0
144

Das 217 prefeituras do Maranhão, 14 não têm transparência na verba destinada ao combate do novo coronavírus.

O levantamento é da Secretaria de Fiscalização do TCE (Tribunal de Contas do Estado) do Maranhão, que representou contra as gestões municipais, por meio da Gerência de Fiscalização II, por descumprimento da determinação legal de criação de página específica na internet para imediata e ampla divulgação de todas as contratações relacionadas à pandemia.

Segundo a assessoria da corte, têm agido na marginalidade com o dinheiro público exclusivo para enfrentamento à Covid-19 as gestões de:

• Ricardo Almeida Miranda (Altamira do Maranhão);
• André Portela (Capinzal do Norte);
• Ismael Monteiro (Central do Maranhão);
• Diva Silva (Centro Novo do Maranhão);
• Sissi Viana (Godofredo Viana);
• Roberto do Posto (Governador Newton Bello);
• Eduardo Belfort (Miranda do Norte);
• Cláudia Silva (Monção);
• Wellington Uchôa (Presidente Vargas);
• França do Macaquinho (Santa Luzia);
• Ana Cláudia Costa (Santa Quitéria do Maranhão);
• Conceição Castro (São Vicente Ferrer);
• João Piquiá (Sítio Novo);
• e Umbelino Ribeiro (Turiaçu).

Nas representações, a Secretaria de Fiscalização do TCE-MA pede à corte que seja aplicada multa no valor de R$ 2 mil por evento não divulgado pelas gestões municipais.