Após forjar e divulgar pesquisa falsa, de instituto que é suspeito, assessores de Aline Lacerda devem ser enquadrados pela justiça por crime eleitoral

0
110

Em desrespeito total ao que rege a Lei N° 9.504/97 (que configura diversos crimes eleitorais), a candidata Aline Lacerda ao que tudo indica, em mais uma ação criminosa e orquestrada teria resolvido divulgar uma pesquisa falsa associada a um Instituto de Pesquisas que sequer existe (EMET), em um verdadeiro atentado contra a inteligência do povo amapaense.

Os disparos foram iniciados por assessores próximos a candidata Aline, em sua maioria por comissionados e até mesmo aliados de equipe de comunicação social da campanha eleitoral, em uma ação orquestrada que em muito se assemelha ao modus operandi de uma quadrilha (art. 288 do Código Penal).

A atitude de forjar a pesquisa fraudulenta e contribuir para a divulgação, fez com que o grupo de Aline Lacerda demonstrasse total desrespeito com a população e com a redação da legislação eleitoral a dias atrás mais neste Sábado (17) muitos viram a realidade atual e a justiça eleitoral deve trabalhar nisso.