Maranhão fica fora da lista de bons pagadores do Tesouro Nacional

0
257
O Maranhão está em uma situação delicada quanto a saúde financeira pública. De acordo com a classificação da nota de crédito do Tesouro Nacional no Boletim de Finanças dos Entes Nacionais, divulgado na terça-feira (13/11), o estado foi rebaixado para a classificação C, a última antes de ser declarada a calamidade financeira. O documento traz um panorama da situação fiscal dos estados e confirma que o quadro é bastante preocupante.
De acordo com a análise da capacidade de pagamento realizada neste ano, apenas os estados de Espírito Santo, Acre, Pará, Paraíba, Alagoas, Amazonas, Amapá, Ceará, Rondônia, Roraima, Paraná, São Paulo e Piauí, registraram notas acima A e B, consideradas “elegíveis” para obter empréstimos com garantia da União.
O Maranhão e o Rio Grande do Norte foram os estados que foram rebaixados da classificação B para C. Enquanto que o Piauí saiu da C para B, ou seja, melhorou. As demais unidades federativas mantiveram sua classificação.
Apenas o Espírito Santo teve nota máxima, a mesma do levantamento de 2017. Com isso, os outros 14 estados estão na linha abaixo do “elegível”, considerado com risco de calote, com notas C e D.
De acordo com o Boletim, os estados mais críticos são: Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro — ambos com nota D — e Minas Gerais, que não teve classificação nesses dois anos analisados pelo boletim, porque não apresentou disponibilidade de caixa.  Veja as notas atribuídas a cada ente federativo no quadro abaixo:


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui