Para justificar o aumento do imposto de bebidas, Flávio Dino apela para a saúde do consumidor

0
246

O “pacote de maldades” enviado pelo governador Flávio Dino que aumenta impostos em vários produtos, alega que a bebida alcoólica impacta a saúde e, por isso, elevou o imposto.

O ICMS sobre a cerveja, por exemplo, subiu de 25% para 28,8%. O seja, a geladinha chegará ao consumidor final bem mais cara que em outros estados, como Piauí, Ceará e Pará.

“A medida segue padrões internacionais de tributação ao levar em conta fatores como a questão do bem-estar, já que essas bebidas contêm grande quantidade de açúcar ou álcool, além de outras substâncias, que impactam a saúde do consumidor”, alega de forma hilária o governo.

Se realmente fosse considerado os males que a bebida causa ao consumidor, o nosso governador não seria um bom bebedor de uísques caros e de cervejas puro malte com preços absurdos. Mas ele pode.

Além da bebida e dos refrigerantes, o aumento dos impostos pelo governo vai incidir sobre o óleo diesel e o biodiesel, o que deve forçar os donos dos transportes coletivos a elevarem os preços das tarifas, sem contar que as mercadorias também sofrerão reajustes nas prateleiras, pois todas chegam ao Maranhão pela via terrestre, via fretes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui