Em Zé Doca, Josinha Cunha é condenada pela justiça por perseguição contra funcionária e é obrigada a pagar salários retroativos

0
258
Na decisão judicial, o juiz Marcelo Moraes Rego de Souza (juiz de Direito Titular da 1 Vara da Comarca de Zé Doca) considerou plausível a gama de provas que caracterizam a ação da Prefeitura de Zé Doca como perseguição política tendo como vítima uma funcionária lotada na Secretaria de Educação do município.
A servidora e vítima Gilcilane Sousa Araújo (lotada anteriormente na Escola Vila Adriana) acionou a justiça após ser removida de sua lotação originaria. A ação teve acompanhamento do SINDSERP-Zé Doca (sindicato) e servirá como jurisprudência para que outras decisões semelhantes possam ser tomadas em favor de outros servidores em situação semelhante. Na sentença, o juiz titular foi enfático: caso a prefeita Josinha Cunha descumpra a decisão poderá ser presa e responder por crime de desobediência.

Confira a decisão:


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui