Flávio Dino oferece o caixão para aliado, ao invez de ajuda-lo

0
205

A tão propalada renúncia do prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), começa a ganhar corpo e tem até quem aposte que acontecerá logo após o carnaval. E por qual razão ele estaria deixando o cargo faltando ainda mais dois anos de mandato?
1 – Doença não é, embora alguns amigos mais próximos tenham achado que o gestor anda cabisbaixo e que apontaria para um quadro depressivo, hipótese descartada pela família.
2 – Cansaço pode ser considerando as grandes demandas da cidade e a fraqueza física do gestor que perdeu sua marca de governar nas vilas e bairros sem parar nos dois primeiros mandatos.
3 – Falta de Tesão deve ser o motivo mais provável por não aguentar mais tantas pressões e não saber mais como resolver as questões por absoluta falta de apoio e de recursos financeiros.
4 – Incompetência para administrar neste terceiro mandato também pode ser a causa do pedido de renuncia, se é que vai acontecer. E se for verdadeiro, deixará a cidade na lama, enterrando toda a sua história de bom gestor e nunca mais poderá andar nas ruas de São José de Ribamar de cabeça erguida.
Análise do Blog
Deixar um mandato de dois anos para se aventurar em uma secretaria do governo de Flávio Dino, onde não é bem visto pela ampla maioria dos aliados do Palácio dos Leões, é mais que uma loucura: um suicídio político.
Achar que seu vice assumindo a prefeitura vai ser seu pau mandado é outro absurdo. Basta olha os rompimentos entre prefeitos e os que o sucedem.
Por último, Luis Fernando deveria buscar em Flávio Dino não um consolo ou um empreguinho, mas ajuda financeira para tirar São José de Ribamar do estado de caos e abandono. Como o governador não ajudou, prova que Luís Fernando não goza da amizade e nem do prestígio de Flávio Dino. E o pior: O governador não levará flores e nem velas para o caixão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui